Construir uma Incubadora / Aceleradora Corporativa Eficaz: Uma Nova Abordagem

Com tanto foco na criação de incubadoras e aceleradoras de inovação corporativa, mais atenção deve ser dada à manutenção de conexões efetivas de funcionários de volta nas unidades de negócios que apoiarão as ideias recém-formadas.

Parece que cada vez que converso com líderes de inovação corporativa nos dias de hoje o seu desejo e/ou planos para construir uma incubadora / aceleradora corporativa aparece. E com certeza, entendo por que eles estão indo por este caminho. Esses esforços são divertidos! Quem não gosta de diversão?

Enquanto incubadoras são geralmente o primeiro estágio dos esforços e aceleradoras são a segunda etapa, são conceitos semelhantes e serão aqui tratados juntos. O objetivo desses esforços é dar a ideias selecionadas um ambiente com recursos, atenção, ferramentas e estrutura que irá ajudá-las a prosperar e crescer como ideias ou negócios de sucesso.

Bem, essa é a versão politicamente correta.

A cultura corporativa é tão tóxica para um novo pensamento que eles precisam ser separados…

Na realidade, e correndo o risco de ofender pessoas (deixe-me saber se você não concordar), esses esforços são muitas vezes uma admissão de que a cultura corporativa é tão tóxica para um novo pensamento que eles precisam ser separados, muitas vezes fisicamente, do resto da organização. O objetivo é dar a essas ideias uma chance de lutar antes que sejam jogadas fora para a matilha de lobos além das portas protegidas.

Então, ao mesmo tempo que sou um fã deste conceito, as ideias que eles produzem com frequência falham quando liberadas dos limites da incubadora, pelas seguintes razões:

  • Planejamento – As ideias não tiveram suficiente planejamento pós-incubadora testado ao estresse inserido em seus esforços.
  • Apoio de unidade de negócio – As unidades de negócios das quais agora se espera apoiar as ideias não têm um sentimento de posse ou não conseguem ver o valor de apoiar as ideias.
  • Resistência – Participantes de incubadora com frequência começam com um sentimento de excitação e grande expectativa de carreira no desenvolvimento de uma ideia, mas uma série de fatores associados à incubadora esgotam seu entusiasmo ao longo do tempo.
  • Separação cultural – Estas incubadoras, especialmente quando concebidas como espaços físicos, intencionalmente procuram uma cultura nova e distinta que é separada do resto da organização. Infelizmente, isso pode criar percepções de “suavidade” ou “maciez” por líderes de unidades de negócio com mentalidade tradicional.

Há muitos passos que uma organização pode tomar para melhorar as chances de sucesso de ideias e novos negócios sendo trabalhados dentro de uma incubadora. No entanto, para os fins deste artigo, quero me concentrar no valor que as redes de funcionários pode proporcionar. A razão para isso é que grande parte da recente literatura em torno desses esforços ignora os pontos de conexão de volta ao negócio, que acredito serem realmente essenciais para o sucesso.

Suporte de redes de inovação de funcionários

Então, quais seriam exemplos em que as redes de inovação de funcionários (ver artigo anterior para saber mais) podem apoiar incubadoras e as ideias em que estão focadas?

Suporte frontal

Há uma grande variedade de formas que estas redes podem apoiar as fases iniciais de desenvolvimento de ideia, no contexto de uma incubadora:

  • Os membros da rede podem ajudar a criar, definir e selecionar as ideias que, inicialmente, entram na incubadora. Isso pode ocorrer através de uma abordagem tradicional de crowdsourcing, baseada em desafio, ou em um esforço mais bem focado, como equipes de ação de aprendizagem.
  • Uma abordagem ainda mais intensa é garantir que apenas as ideias geradas por membros da rede podem ser aceitas em uma incubadora. Neste contexto, os membros da rede podem ser vistos como um conjunto de recursos a ser puxado para a incubadora possuir e desenvolver ideias.

Suporte interno

Dentro da incubadora, os membros da rede podem ajudar em vários pontos do desenvolvimento de uma ideia.

  • Membros especialistas no assunto (PME) podem ser trazidos para atribuições de curto prazo para ajudar ideias conforme necessário.
  • Em nível de crowdsourcing, membros da rede podem acrescentar a ideias, em certos pontos-chave do desenvolvimento. Por exemplo, uma série de mini-desafios ou perguntas podem ser colocados para membros da rede para reunir seus pensamentos e com sucesso orientar o desenvolvimento da ideia.
  • Membros senior da rede também podem atuar como mentores para ajudar o dono de uma ideia a navegar a organização com sucesso, durante e após o seu tempo na incubadora.

Os benefícios desses esforços são que eles estendem a experiência de incubadora para uma gama mais ampla de colaboradores, e limitam os recursos empregados em tempo integral alocados diretamente para a incubadora.

Além disso, a interação e o apoio de membros da rede com o desenvolvimento de novas ideias é especialmente poderoso quando procedimentos formalizados são postos em prática por equipes de RH. Escrevi no passado sobre o valor de parceria entre Programas de Inovação e grupos de RH, como forma de promover alavancagem no impacto de negócio.

Suporte a lançamento de ideia

Uma vez que uma ideia está pronta para ser lançada de volta para a organização, os membros da rede podem ser ativamente engajados para defender a ideia por essa transição. Como parte deste esforço, os membros podem ser educados em torno da ideia e seus benefícios.

Em um nível mais formal, a um subconjunto de indivíduos podem ser atribuídas funções e tarefas específicas necessárias para apoiar essas ideias. Essas funções podem até mesmo ser formalizadas em metas anuais ou esforços de planejamento de desenvolvimento de carreira de um indivíduo.

Suporte estratégico

As redes podem ter uma gama de diferentes formatos e abordagens. O que eu acredito ser essencial para o sucesso de uma incubadora é a construção de rede ou comitê de direção de liderança sênior para a incubadora. Essas pessoas precisam compreender as ideias que estão em desenvolvimento, a nível individual e de funil. Eles precisam estar cientes dos prazos de andamento e sentir um nível de responsabilidade para o sucesso. Como uma rede, devem agir como patrocinadores visíveis e ativos da incubadora e das ideias que estão sendo geradas fora dela.

Então, sim, eu amo diversão, mas não vejo muitas incubadoras serem criadas sem os necessários canais de volta para as unidades de negócio, onde o valor político real em uma organização tradicionalmente se senta. Em última análise, este é também o lugar onde novas ideias são feitas ou quebradas, e planejar de forma eficaz em torno desta transição é essencial para o sucesso de qualquer ideia nova, inovadora.

Deixe-me saber se você gostaria de discutir os conceitos descritos neste artigo (ou qualquer um dos meus artigos anteriores)?

Por: Anthony Ferrier | Tradução por: Filipe Costa

Sobre o Autor

Anthony é CEO da Culturevate, que capacita os funcionários para executar ideias e inspirar uma cultura de inovação, através de redes de funcionários, portais de recursos e programas de treinamento (desenvolvido em associação a Professor Chris Labash de Carnegie Mellon University). Anthony é um autor muito lido, palestrante e conselheiro de líderes da indústria em empresas como a Pfizer, U.S. Postal Service, Johnson & Johnson, ADP e Fidelity. Ele liderou o programa de inovação BNY Mellon e tem Masters of Commerce (Universidade de Sydney) e Bacharel em Economia (Universidade de Newcastle).

Foto: Creative businesswomen on beanbag por Shutterstock.com

Ad

STAY CONNECTED

 
Ad