Como Escolher a Ideia Certa?

Geralmente, chegar a novas ideias não é a parte mais difícil. Neste exemplo, uma equipe gerou 752 novas ideias de negócios em um único workshop. Mas como você pode escolher as ideias “certas”? Gijs van Wulfen compartilha cinco lições que aprendeu em sua prática de inovação.

No meu último post, escrevi como uma equipe de inovação da G+J Publishers em Amsterdã gerou 752 novas ideias de negócios em 4 horas. Claro, isso é impressionante. Muita gente me perguntou como escolher as novas ideias de negócio certas em uma enorme parede cheia de post-its.

Em minha prática de inovação, aprendi cinco lições, que gostaria de compartilhar com você.

1. Levar o seu tempo. Você deve passar no mínimo 2/3 do seu processo de ideação na escolha da ideia certa e 1/3 na obtenção de um monte de ideias, em vez do contrário. Ideias promissoras na extremidade dianteira da inovação são como diamantes brutos, que se parecem com outras pedras regulares, mas vão brilhar muito bem no final. Você tem que tomar o seu tempo para ser capaz de reconhecê-las. E não se esqueça de convergir em várias etapas. Mesmo em diversos workshops.

2. Ter uma visão clara do que você quer. Como você pode escolher as ideias se você não sabe o que você está procurando? Especialmente quando convergir, selecionar e melhorar ideias é um processo de grupo, você deve ter uma visão compartilhada de onde você quer chegar. É por isso que G+J Publishers começou seu projeto de inovação com uma atribuição de inovação clara e concreta, envolvendo os seus gestores do topo. Desde o início, ficou claro para a qual mercado/grupo-alvo as inovações devem ser desenvolvidas e a quais os critérios estes novos conceitos devem atender. Usamos esses critérios concretos para ajudar a identificar as novas ideias de negócio certas.

3. Refletir a partir da perspectiva do cliente. Ao convergir, selecionar e melhorar ideias é muito importante criticar e desafiá-las a partir da perspectiva de seus clientes em potencial. E é por isso que organizamos oficinas de reflexão de ideias com grupos-alvo potenciais. Vamos melhorar e pegar as ideias certas com base em seu feedback.

4. Fazer um mini caso de novo negócio. As ideias são muito vagas para os gestores decidirem. Eles estão acostumados a casos de negócios: um plano claro, estratégico, comercial, profissional e financeiro para uma nova iniciativa ou um novo investimento. Então não se esqueça de fazer um Mini Caso de Novos Negócios para ideias atraentes. Desta forma você fortalece o poder de persuasão de suas ideias, destacando a atratividade dos aspectos estratégicos, comerciais e profissionais do produto ou serviço inovador.

5. Fazer um roteiro de viabilidade. As empresas precisam trabalhar em ideias que serão atraentes e inovadoras, de um lado, e ao mesmo tempo são realistas e viáveis ​​a curto prazo, por outro lado. Você deve escolher grandes ideias, que combinam atratividade com viabilidade. Caso contrário, sua inovação não vai chegar ao mercado. Faça um roteiro de viabilidade, que irá apoiar a viabilidade de sua ideia inovadora de produto ou serviço.

Então, como continuamos a oficina de ideação, olhando para essa parede com 752 ideias? Não, nós não começamos agrupando-as. Isso levaria horas e você perderia muita energia e tempo discutindo ideias não relevantes. Em vez disso, pedi para cada participante ler a atribuição de inovação e selecionar duas ideias (uma evolucionária e uma revolucionária) da parede. Transformamos essas ideias em direções de ideia. Depois de uma segunda rodada e uma seleção final da parede, terminamos com 49 direções de ideia como primeiro passo para a fase de convergência. Os participantes selecionaram as 12 melhores adequadas à atribuição. Nós elaboramos essas 12 direções de ideia como mapas mentais de ideia e no segundo dia do workshop de ideação como conceitos concretos. Os 12 conceitos foram aprimorados uma semana depois e foram testados em três focus groups, uma semana depois. Agora quatro deles são trabalhados como mini casos de novos negócios nas quatro semanas finais da expedição de inovação FORTH para G+J Publishers.

Espero que meus aprendizados práticos o inspirem a ter ainda mais sucesso nas fases iniciais do seu processo de inovação.

Por: Gijs van Wulfen | Tradução por: Filipe Costa

Sobre o Autor

Gijs van Wulfen (Holanda, 1960) é o fundador de FORTH método de inovação. FORTH é um método efetivo e estruturado de ideação de produtos e serviços inovadores. O método é publicado em seu livro inspirador e prático “Creating Innovative Products and Services” (Gower, 2011).

Ele ajuda organizações a iniciar inovação ao facilitar o método de inovação FORTH e assessorar empresas em estratégia, processo e organização da inovação. Seus clientes são empresas internacionais em indústria e serviços, assim como organizações sem fins lucrativos em governo e saúde. Gijs treina facilitadores em seu método. Seu sonho é tornar o FORTH no método de inovação mais utilizado no mundo.

Gijs é apresentador e responsável por diversas conferências de inovação (internacional), como Conferência ISPIM e Conferência Européia em Criatividade e Inovação. Ele é fundador da Conferência Holandesa de Inovação anual na criação de novos produtos: ‘Nieuwe Producten Bedenken’.

Imagem: businessman holding lightbulb de Shutterstock.com

Ad

STAY CONNECTED

 
Ad