Pronto para Jogar o Jogo da Inovação?

Mais do que nunca, as empresas precisam engajar seus funcionários para garantir a viabilidade a longo prazo. Porém, sobrecarregadas com informações, o espaço de atenção das pessoas torna-se cada vez mais curto. A sua vontade de contribuir para as atividades laterais diminuiu, principalmente se estas são chatas ou criam ansiedade. E a inovação nem sempre tem graça... ou pode ter?


Não há nada de errado em se divertir. Desde o início da civilização, gerações aprenderam por meio de jogos. Desde aprender números e letras básicos a comer e cuidar dos outros, jogos ajudam a transformar as atividades chatas.

Na verdade, você pode nem notar, mas gamification já está alterando rotinas diárias. Pense em como aplicativos de fitness, saúde, culinária, bebês e música têm mudado sua vida. Como estimulam a sua motivação. Eles são ferramentas de produtividade, utilizando elementos e técnicas de jogo para tornar essas atividades mais atraentes e trazê-lo de volta.

Não Apenas Role os Dados

Gamification tem provado envolver a atenção de funcionários e stakeholders em torno de seus principais desafios de negócios.

No âmbito corporativo, não é hora de deixar tudo à sorte. Em todo o mundo, as empresas e organizações percebem que podem ser condenadas a competir em um “oceano vermelho”, onde os preços e as margens afundam para baixo. Para evitar esta espiral descendente, novas ideias e pensamento fora da caixa é essencial – para criar modelos de negócios, produtos e serviços diferenciados, bem como estruturas de custos competitivas.

Você precisa reunir inteligência coletiva de suas pessoas para encontrar novas respostas. E gamification tem provado envolver a atenção de funcionários e stakeholders em torno de seus principais desafios de negócios.

Gartner, de fato, previu que até o próximo ano 40% das organizações Global 1.000 estarão usando gamification como o principal mecanismo para transformar as operações de negócios. Para estar à frente do jogo, você tem que estar pronto para jogar o jogo.

No próximo ano 40% das organizações Global 1.000 estarão usando gamification como o principal mecanismo para transformar as operações de negócios – Gartner.

Entenda as Regras

Em nosso estudo “Jogando Inovação: Como envolver seus colaboradores em desafios de negócios chave” (“Gamifying Innovation: How to engage your people in key business challenges”), começamos por levá-lo através da definição de gamification e seus principais elementos:

  • Pontos
  • Missões
  • Avatares
  • Gráficos sociais (interação)
  • Níveis
  • Progressão
  • Badges

A seguir, compartilhamos um punhado de características de gamification que tornam o processo divertido e atraente. Elas são pensadas para envolver o maior número de jogadores possível.

Se os jogadores de World of Warcraft têm um interesse comum – desfrutar do jogo –, o mesmo não acontece sempre aos empregados da Empresa X. Portanto, designers de jogos devem primeiro determinar diferentes perfis de jogadores para atingir os participantes-alvo de forma eficaz. De acordo com o Teste Bartle de Psicologia de Jogador, você pode ter:

a. Empreendedores

b. Exploradores

c. Socializadores

d. Matadores

Nós o ajudamos a entender como essa estrutura funciona e a identificar os motores que orientarão os jogadores. Estes mecanismos relacionam-se ao desejo de status, realização e competição. Todos são essenciais para reforçar o potencial de engajamento dos processos de jogo, de modo que as pessoas se sintam satisfeitas por suas atividades.

Impulsionando suas Iniciativas de Inovação

Gamification pode desempenhar um papel central para motivar as pessoas e levá-las a participar e trazer valor às iniciativas de inovação.

Os benefícios coletados ao descrever processos com jogos de forma adequada são variados e muito significativos: Gamification desenvolve mais lealdade nos participantes (sejam clientes, funcionários ou outros) e mais uso. Pode fazer um processo de ser viral, aumentando radicalmente o número de participantes, e isso cria um sentimento de identificação com a marca, atividade, produto ou outros elementos do processo.

Estes benefícios são de extremo valor dentro de iniciativas de inovação, como qualquer gestor de inovação bem sabe. Em outras palavras, gamification pode desempenhar um papel central para motivar as pessoas e levá-las a participar e trazer valor às iniciativas de inovação – como líderes em inovação e gestão, como Stefan Lindegaard, Paul Sloane, Matthew May e Michael Allen têm apontado consistentemente.

Mas como você pode inserir o jogo no processo de inovação para torná-lo mais inclusivo, atraente, eficiente, transparente e sustentável, entregando resultados reais? Se você estiver interessado em saber mais, basta solicitar o nosso artigo completo abaixo, ou não hesite em nos contactar.

Por: Pedro da Cunha | Tradução por: Filipe Costa

Sobre o Autor

Pedro da Cunha, co-fundador de Exago, tem paixão por inovação, desde que começou uma carreira pesquisando robótica. Mais tarde, trabalhou como consultor e gerente de negócios em empresas com foco em Consultoria de Tecnologia da Informação e Gestão. Esteve envolvido na aplicação criativa de tecnologia e empreendimentos corporativos progressivos, ao longo de uma carreira em vários países e indústrias.

Foto: The phrase Win Win por Shutterstock.com

 

Ad

STAY CONNECTED

 
Ad