Projetando o Concurso de Ideias Perfeito

Qual é a maneira mais eficaz de criar um concurso de ideias que não resulta apenas em uma enorme pilha de ideias, mas permite às equipes implementar as ideias que ajudarão a tornar a sua organização mais criativa? Jeffrey Baumgartner compartilha um quadro prático para fazer isso acontecer.

Recentemente, uma profissional de recursos humanos me perguntou sobre como fazer um concurso de ideias na sua empresa. Como o conselho foi dado livremente, e não parte de um contrato, vou compartilhá-lo livremente aqui também.

Equipes contra equipes

Em primeiro lugar, ao invés de ter indivíduos apresentarem ideias e premiar as melhores ideias, recomendo que você tenha equipes apresentarem propostas ou resumos de projetos. Há três razões para isso:

  1. Um pequeno grupo colaborando em um problema oferece um potencial de criatividade maior do que um indivíduo.
  2. Quando equipes competem, os membros da equipe são motivados a colaborar uns com os outros, a fim de construir ideias. Quando indivíduos competem uns contra os outros, você os motiva a manter segredos um do outro, em vez de colaborar para construir ideias. Afinal, se uma pessoa compartilha uma ideia com alguém, essa pessoa pode roubar a ideia.
  3. Se você tem um concurso de ideias entre indivíduos, pode-se esperar que cerca de 20-30% dos participantes elegíveis apresentem ideias. Os outros 70-80% não vão se incomodar. Se você pressioná-los, eles podem compartilhar ideias medíocres, a fim de cumprir as suas responsabilidades. Se, entretanto, você coloca as pessoas em equipes relativamente pequenas, cada membro da equipe é mais propenso a participar para ajudar a sua equipe.

Pedir mais do que ideias

Ao invés de pedir para as pessoas apresentarem ideias simples para um problema, peça-lhes para chegar a algo mais detalhado, como um sumário de projeto, uma proposta ou um design. O problema com as ideias crus é que normalmente muito pouco acontece com eles. Um monte de ideias são uma dor de cabeça para administrar, a maioria será rejeitada e as ideias selecionadas para o desenvolvimento raramente são desenvolvidas! (E nada disso é particularmente inspirador!)

Por outro lado, uma proposta de projeto é levada mais a sério, pode ser discutida em detalhe e pode ser modificada para atender às necessidades de negócios. Se você quer um alto nível de criatividade nas soluções, não peça ideias e espere que algumas sejam criativas. Em vez disso, formule um desafio provocador que leva as pessoas a pensar de forma diferente do que elas costumam fazer.

Por exemplo, em vez de pedir-lhes para chegar a novos produtos de telecomunicações para oferecer aos clientes, peça-lhes para projetar o pior produto possível – que o seu principal concorrente poderia lançar!

Critérios de avaliação

Não, repito, não diga às pessoas que você vai escolher as “melhores ideias” ou “melhor proposta.” Isso vai motivar as pessoas a apresentarem propostas que são muito semelhantes aos produtos, serviços ou processos existentes. Em vez disso, defina um conjunto de critérios para a avaliação de propostas e informe os participantes sobre esses critérios. Se você quer ideias muito criativas, certifique-se de que “criativo” ou “louco” ou “ultrajante” é o primeiro critério.

Se as equipes sentem que precisam desenvolver a “melhor proposta” elas vão seguir as melhores práticas típicas da sua empresa no desenvolvimento de uma solução previsível. Se, no entanto, as equipes sabem que precisam de uma proposta altamente criativa que vai aumentar a participação de mercado e ajudar sua empresa a desenvolver uma reputação de produtos inovadores, eles vão responder em conformidade.

Defina as equipes aleatoriamente

Quando você pedir às pessoas para formar equipes, elas vão naturalmente formar equipes com outras pessoas que conhecem e se sentem confortáveis ​​trabalhando junto. Isso é bom se você quer um baixo nível de criatividade. Se quer um alto nível de criatividade, você precisa de diversidade e um pouco de tensão. A maneira mais fácil de fazer isso é criar um meio de designar as pessoas para as equipes de forma aleatória. Se a competição envolve várias divisões em sua empresa, então, garanta que pelo menos uma pessoa de cada divisão está em cada equipe (assumindo, claro, que seja matematicamente possível). As pessoas podem se sentir desconfortáveis ​​com isso inicialmente. Mas, o desconforto e a diversidade vai pagar dividendos em termos de resultados. Como um benefício adicional, você ajuda as pessoas na sua empresa a desenvolverem novas redes internas que irão beneficiá-las no futuro.

Duas recompensas

A equipe vencedora deve ganhar dois prêmios. A primeira recompensa deve ser principalmente simbólica e não precisa ter muito valor material. Um troféu ou uma placa será suficiente. Um almoço de celebração em um restaurante agradável também é bom. O objetivo deste prêmio é reconhecer os esforços e as ideias da equipe vencedora. O segundo prêmio é o mais importante. É para permitir à equipe desenvolver a sua proposta em um projeto real. Note, entretanto, que se a proposta é muito criativa pode ser difícil de implementar, especialmente se a sua empresa não tem uma cultura para a implementação de projectos altamente inovadores. Se este for o caso, o primeiro passo que a equipe vencedora deve realizar é preparar um plano de implementação que aborda as possíveis dificuldades e define estratégias para saltar sobre esses obstáculos.

Orientada para resultados

É isso aí! Esta abordagem é muito diferente de concurso baseado em ideias habitual usando uma ferramenta de gestão de ideias ou sugestões. No entanto, o seu objetivo não é criar uma lista de ideias criativas. O seu objetivo é permitir que as equipes implementem ideias criativas, a fim de tornar a sua empresa mais inovadora.

Por: Jeffrey Baumgartner | Tradução por: Filipe Costa

Sobre o Autor

Jeffrey Baumgartner é o autor do livro, The Way of the Innovation Master; o autor/editor do Report 103, um popular boletim sobre criatividade e inovação nos negócios. Ele está atualmente desenvolvendo e realizando workshops em todo o mundo sobre Anticonventional Thinking, uma nova abordagem para alcançar objetivos através da criatividade.

Ad

STAY CONNECTED

 
Ad