Como Crowd Sourcing Impacta Gestão de Portfolio de Inovação

Neste artigo, apresentamos em profundidade como Inovação Aberta mescla com crowd sourcing, com base na ideação, necessidades e oportunidades de mercado, para abastecer um portfolio equilibrado com os desafios de inovação acionáveis, ou «as coisas certas a fazer», e converge estes com uma abordagem orientada a necessidades para fomentar as formas de «fazer as coisas certo». Vamos ilustrar essa continuidade de inovação com uma série de exemplos e um foco para a indústria de alimentos e bebidas.

Quer se trate das chamadas mídias sociais, gestão de comunidades, ecossistemas, crowd capital, mercados de previsão, wikis ou simplesmente crowd sourcing, ter acesso a este excedente cognitivo tornou-se fundamental para qualquer estratégia ou programa de inovação. Por definição, crowd sourcing é composto por indivíduos, mais ou menos isolados, e isso por si só faz com que a informação seja altamente dispersa, criando um desafio de fornecimento, gestão e curadoria. Inovação Aberta, um super-conjunto de crowd sourcing, é um componente importante no arsenal de inovação e pode ser altamente eficaz em dar sentido ao caos de conhecimento disperso e liga os pontos entre ideação de necessidades e sua realização.

A Internet teve uma profunda influência sobre as práticas de inovação. Crowd sourcing tem desequilibrado a balança inovação da dominação das grandes corporações para entidades menores e o acesso a essas fontes de inovação tornou-se uma parte importante da estratégia de inovação. Crowd sourcing com clientes, como MyStarbucksIdea, abriu novos caminhos de identificar as necessidades e tendências dos clientes. Outra forma muito poderosa de aplicar crowd sourcing está na identificação de soluções de tecnologia para atender às necessidades de clientes ou corporativas. A inovação orientada a necessidades e Inovação Aberta estão na convergência destes dois métodos de crowd sourcing.

Plano de fundo: de pesquisa para busca

Em primeiro lugar, este artigo fornece um plano de fundo e define a cena de inovação, ilustrado por algumas das crenças relacionadas à inovação aberta, e explica como a inovação aberta insere-se em planejamento de portfolio de inovação e criação de valor em geral.

O modelo de inovação orientada a necessidades

Em segundo lugar, o artigo apresenta e discute o “modelo de inovação orientada a necessidades”, proporcionando uma visão de uma abordagem alternativa para o fornecimento de soluções possíveis para satisfazer as necessidades dos clientes e da indústria. Ao colocar o cursor de inovação dentro das necessidades, em vez das soluções, é particularmente eficaz e Inovação Aberta neste limite acelera os ciclos de inovação, abre o horizonte de solução muito além das fronteiras da indústria e detecta e conecta-se ao não óbvio. Uma série de exemplos de inovação será citada para ilustrar como inovação orientada a necessidades engendra novas oportunidades e modelos de negócios.

Capacidades-chave necessárias para a inovação aberta

Em terceiro lugar, o artigo apresenta uma série de capacidades fundamentais necessárias para a inovação aberta, com uma perspectiva de identificar e perceber as necessidades latentes dos clientes. Essas capacidades-chave formam um círculo virtuoso em que cada item se alimenta do precedente.

  1. Definir um portfolio equilibrado de necessidades (prioridade, orçamento, recursos, objetivo…)
  2. Transformar as necessidades em desafios bem trabalhados
  3. Difundir a desafios (interna ou externamente) para reunir soluções de qualidade
  4. Assegurar a execução clara das soluções, absorvendo e integrando o plano de ação de portfolio
  5. Monitorar continuamente para detectar oportunidades, ameaças, sinais de mudança e tendências… estes são usados ​​para manter a dinâmica do portfolio de necessidades (item 1)

Essas capacidades-chave serão elaboradas dentro do artigo completo.

Estudo de caso: como Kraft integrou Crowd Sourcing a Inovação Aberta

NineSigma tem sido ativa em Crowd Sourcing a Inovação Aberta desde 2000 e tem executado mais de mil projetos altamente diversos na indústria de alimentos e bebidas, desde embalagem de chocolate à prova de derretimento a detecção de contaminação microbiana.

O artigo apresenta um estudo de caso que mostra como Kraft integrou Crowd Sourcing para Inovação Aberta de uma maneira muito eficaz para resolver seu desafio para uma solução de embalagem inovadora para evitar o chocolate derreta. Este exemplo mostrará como o trabalho preliminar de identificar “as coisas certas a fazer” pode resultar em “fazer as coisas certo”, para acelerar a identificação e aquisição da solução.

Lições aprendidas em mais de 12 anos de gestão de projetos de Inovação Aberta

O artigo conclui com uma visão geral de lições aprendidas por NineSigma em mais de 12 anos de gestão de projetos de Inovação Aberta. Estas 5 aulas envolvem:

  • Criar um ambiente que estimula, incentiva e premia inovação aberta
  • Definir desafios claros e propriedade de processos
  • Decidir sobre a amplitude de controle, tanto interna como externamente
  • Estabelecer linhas de tempo e orçamentos realistas
  • Planejar sua alocação de recursos

Acreditamos que há três tendências relacionadas ao futuro da Inovação Aberta e que podem ser aplicadas de forma transversal em vários indústrias: Sustentabilidade Colaborativa – Inovação Aberta em Cadeia de Valor – Portais de Inovação:

Tendências futuras

O artigo continua com uma visão do futuro da Inovação Aberta no setor de bens de consumo. A indústria de alimentos e bebidas e, mais especificamente, empresas de bens de consumo (FMCG) de movimento rápido, como Procter & Gamble e Unilever, foram as primeiras a adotar práticas de inovação aberta. Sua visão e alcance deliberado para a comunidade global de inovação aberta vai muito além de fornecimento de nova tecnologia, mas abraça a busca por ideias e oportunidades de novos produtos, embalagens inovadoras e materiais e processos. Vemos que nas empresas onde Inovação Aberta está enraizada na estratégia da empresa que há uma sobreposição deliberada no uso de crowd sourcing no processo de ideação e identificação e aquisição de tecnologia.

 

Por: Rick Wielens | Tradução por: Filipe Costa

 

Sobre o Autor

 

Rick Wielens, CEO, NineSigma Europa. Rick Wielens uniu-se a NineSigma em 2010 e é responsável por NineSigma Europa. Anteriormente, Rick trabalhou com sua própria companhia em inovação aberta e serviços especializados principalmente na área de alta tecnologia, na Holanda e na Alemanha. Rick traz experiência internacional trabalhando na Alemanha para SAP e nos Países Baixos para Royal Philips Electronics em vários papéis e indústrias. Rick tem M.Sc. em Planejamento e Gestão de Transportes pela Universidade de Westminster, em Londres, e um BA em Engenharia de Tráfego pela Universidade de Ciências Aplicadas em Tilburg.

Ad

STAY CONNECTED

 
Ad